Livros - As Fontes do Paraíso

Vanevar Morgan é um engenheiro responsável por construir pontes bem famosas, como por exemplo, uma ligando o Marrocos à Espanha passando pelo Mar Mediterrâneo. Em uma de suas viagens, ele acaba indo p/ Taprobana (nome histórico p/ uma ilha no Oceano Índico) [sup]1[/sup], onde será construído um elevador espacial. Tipo esse daqui:


Moravam nessa região os principes Kalidasa e Malgara. P/ encurtar a novela da Globo: eles eram meio-irmãos e Kalidasa "queria porque queria" a riqueza do pai, que foi morto na seguinte situação:
Quando a água estava na altura da cintura, pegou um pouco dela nas mãos em concha e jogou-a na própria cabeça. Então, voltou-se para Kalidasa, com orgulho e triunfo.
-- Aqui, meu filho -- exclamou, acenando para as léguas de água pura e vivificante --, aqui, aqui está toda a minha riqueza!
O pai de Kalidasa havia construído um jardim enorme com fontes de água, conhecido como o Jardim dos Prazeres. Isso incluía esculturas das deusas nos paredões de rocha (sério, um filme disso já).

Mas Kalidasa  não arrumou encrenca só com o irmão e com o pai. Prá quê ficar só nisso se dá p/ incomodar os monges budistas também, né? Um detalhe do livro que talvez possa não fazer sentido é o conflito entre budismo e hinduísmo. Isso foi real, como descrito no livro Introducing Chinese Religions. Pois bem... Os monges achavam que Kalidasa estava querendo se transformar em um deus. Seu meio-irmão também. Por isso, depois que Kalidasa morreu e foi "acendido" na pira funerária, Malgara ordenou que o palácio nas montanhas fosse destruído.

Passou só um pouquinho de tempo, como dá pra ver, antes que Vanevar Morgan conhecesse o local:

Antes de subirem de novo nos jardins de Kalidasa, a Roma imperial já teria acabado, os exércitos do Islã teriam marchado pela África, Copérnico teria destronado a Terra do centro do universo, a Declaração de Independência teria sido assinada e o homem teria andado na Lua...
A ficha eventualmente acaba caindo em alguns personagens: Taprobana, mais especificamente, uma montanha, é o único local adequado p/ se construir esse elevador. O problema é que o lugar já está ocupado. Por um monastério budista.

Os aliens que aparecem na história não parecem se encaixar no enredo humano (foi a única coisa que não gostei). Fora isso, eu gostaria de ver como ficaria o cenário das montanhas com as estátuas esculpidas na encosta e os jardins num filme. Imagino que seria quase como Rivendell, do Senhor do Anéis.

Há mortes no livro. Gosto disso. Pena que uma delas é previsível.

1 https://en.wikipedia.org/wiki/Taprobana

Livros - O diário de Jack, o estripador

Assim como outros personagens reais que foram parar no quase imaginário popular, Jack, o estripador, sempre me deixou curiosa.
Refrescando: Inglaterra vitoriana, século 19. Havia um assassino de prostitutas à solta no distrito de Whitechapel em Londres. 5 mulheres foram mortas, com direito à evisceração.
Não sou muito chegada em livros policiais nem em jornalecos sensacionalistas da TV, mas gosto de ler sobre crimes reais, por mais nojentos, bizarros e ofensivos que sejam os detalhes fornecidos.
Ao menos eu esperava que fosse isso o assunto do livro. Investigação policial da Scotland Yard. Só que não. O livro é "apenas" um conto sobre como um suposto diário que seria do Jack (assinado, inclusive) parou nas mãos da editora/autora e as pesquisas realizadas p/ a publicação do livro.
E lida com apenas um dos suspeitos: James Maybrick. Na realidade, depois que Maybrick morre vira a história do resto da vida da esposa, Florence Maybrick, tida como culpada pelo envenenamento do marido com arsênico. Ah, sim... Ele sempre tomou arsênico e estricnina durante sua vida.
Resumão p/ quem não quer ler:

James Maybrick era um mercador de algodão. Numa viagem aos Estados Unidos, conheceu Florence, que viria a se tornar sua esposa, abandonando os EUA e indo morar em Liverpool. Segundo a autora, era comum na época os homens comerciantes usarem arsênico (até a maquiagem tinha isso). E, a partir de um determinado ponto no livro, começam as declarações de James dizendo que a mulher se encontrava com outro homem, chamando-a de puta e ele, de cafetão.
Seguem várias páginas com a descrição (superficial para os meus padrões) dos assassinatos das prostitutas em Whitechapel e sobre como ele queria comer rins e como era difícil realizar uma decapitação.
Eventualmente chegamos na parte em que James Maybrick tem uma crise e fica de cama. Nesse ponto, tudo p/ mim é nebuloso, porque a autora alega que Florence foi vítima de uma armação, mas não se tem relatos do que exatamente ela fez a partir do momento em que seu marido caiu de cama (a pesquisa falhou aí?).

Apesar de saber que já existiam meios de transporte decentes no período vitoriano (afinal, James Maybrick foi passageiro do SS Baltic, da mesma empresa que construiu o Titanic, a White Star Line), a escritora não conseguiu me convencer das idas de Maybrick a Londres a partir de Liverpool (local de moradia).

O que comentar desse livro? Apenas que rolou (e ainda deve rolar) histórias de que se trata de uma falsificação. O próprio prefácio já traz a dica, pedindo para que o leitor leia o livro uma vez considerando que o diário é falso e depois pede que leia novamente considerando que ele é real. Já me é suspeito ter uma aura de segredo em torno desse livro (inclusive no prefácio isso é dado a entender -- há uma parte em que se menciona um acordo). Além disso a autora menciona que há diferenças entre a 4a e a 5a edição (óbvio. A cada coisa desmascarada ou questionada é necessário alterar o que foi escrito p/ se manter relevante e vender os livros com o hype vivo).

Talvez fazendo um favor ao mundo:

Book scrapped as Jack the Ripper Diary Fails Authenticity Test: http://community.seattletimes.nwsource.com/archive/?date=19930908&slug=1720031

Michael Barrett's confessions: http://www.casebook.org/suspects/james_maybrick/mb-con.bjan5.html

Is this man Jack the ripper: http://www.independent.co.uk/news/uk/is-this-man-jack-the-ripper-certainly-a-lot-of-money-is-being-spent-trying-to-tell-you-so-phillip-knightley-a-veteran-of-publishing-hoaxes-untangles-the-evidence--and-feels-he-has-been-here-before-1464073.html

Jack the Ripper Diary is a Fake: http://www.jtrforums.com/showthread.php?t=15210

Has Jack the ripper's identity been revealed?: http://www.history.com/news/has-jack-the-rippers-identity-been-revealed

That DNA evidence identifying Jack the ripper was wrong after all : http://gizmodo.com/that-dna-evidence-identifying-jack-the-ripper-was-wrong-1648620271